Saiba o que é e tudo sobre: Filtro de cabine

Com a grande popularização dos aplicativos de motoristas, como o Uber e a 99POP, o ar condicionado se tornou um item quase que obrigatório para os carros. Assim, é importante saber os cuidados que se deve ter para que o equipamento funcione adequadamente e sem prejudicar o carro e as pessoas dentro. O filtro de cabine ou filtro do ar condicionado tem como função de manter o ar da cabine limpo e livre de impurezas como pó, fuligem e ácaros, dessa forma, é diretamente responsável pelo bem estar do motorista e dos passageiros.

O filtro de cabine atua da mesma maneira que o filtro de ar do motor, porém a grande diferença é que não possui grandes variedades de tipos. Essencialmente é dividido em dois, os mais simples de poliester que filtram apenas partículas sólidas como pó e pólen; e os de carvão ativado, que além das particulas sólidas também sã capazes de reter gases e odores. O ar passa pelo filtro, que possui duas camadas, uma de papel filtrante em micro fibra e outra de carvão ativado, na primeira camada são retidas as partículas sólidas e a outra purificando o ar de gases e odores. Dessa maneira, garantindo a retirada das impurezas do ar e o funcionamento correto do sistema de ar condicionado do carro, além de manter a cabine agradável para o motorista e para os passageiros. Os filtros mais simples, não possuem a segunda camada de carvão e acabam apenas mantendo o ar livre das partículas sólidas.

No Brasil, os filtros de carvão ativado ainda são menos comuns nos carros e sua venda também ocorre de maneira limitada, assim há a predominância dos filtros mais simples de poliester tanto nas fábricas quanto no mercado. Ainda, segundo Luciano Ponzio da Silva, técnico da Freudenberg Filtration Technologies, em alguns casos o carro vem com o filtro de carvão da fábrica mas tem ele substituido pelo de poliester uma vez que muitos aplicadores não têm esses filtros no mercado.

Assim como os outros filtros, esse também possui um período e quilometragem recomendados para a troca, sendo 6 meses e/ou 10.000 KM. Porém, as condições de rodagem são um indicador muito mais recomendado de se seguir, por exemplo: o carro que roda na cidade de São Paulo vai precisar trocar o filtro com muito mais frequência do que quem roda em Porto Alegre, devido as condições recorrentes do ar nas cidades. Alguns sinais podem aparecer quando houver a necessidade da troca, odor desagradável no interior da cabine, diminuição do fluxo de ar, baixo desempenho do sistema de ventilação e/ou ar condicionado demorando para resfriar.

Vale ressaltar que não há como reutilizar o filtro de cabine, ou seja, não tente limpá lo com jatos de água ou batendo para retirar os dejetos. Essas ações apenas danificam a peça e fazem com que ela pare de funcionar adequadamente, assim uma tentativa de limpeza e a recolocação da peça apenas prejudica o carro e o bem estar das pessoas dentro dele. Quando houver a necessidade, a manutenção deve ser feita trocando o filtro usado por um novo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *